Já ouviu falar em escrituração contábil? Ela é a gênese da contabilidade em uma empresa. Ali estão contidos todos os principais fatos administrativos e financeiros que foram registrados desde que a instituição iniciou suas atividades.

A escrituração contábil pode ser produzida de diversas maneiras, sendo possível realizá-la manualmente ou com ferramentas digitais, como o sistema da Facilite

Independentemente do formato, o essencial é que a escrituração contábil tenha solidez nos dados e transmita a real situação da empresa e todo seu histórico operacional.

Confira agora as principais informações sobre a escrituração contábil e quais são os benefícios que ela garante para a companhia estabelecer uma gestão empresarial estratégica e eficiente.

O que é a escrituração contábil?

A escrituração contábil funciona como um registro cronológico dos fatos ocorridos na empresa. Fazendo uma analogia simples, digamos que ela funciona como um timeline das atividades.

Diversos especialistas do setor contábil atestam que uma empresa sem contabilidade é uma instituição sem memória e identidade e, com isso, possui poucas condições de sobreviver perante a competitividade do mercado, isso sem falar na precariedade de seu planejamento, quando feito sem os devidos registros financeiros. 

Seja qual for o tamanho ou natureza jurídica da companhia, é essencial manter a escrituração contábil atualizada e bem completa com a finalidade de deixar o controle financeiro mais preciso e as decisões administrativas mais assertivas. 

Vale ressaltar que a escrituração é obrigatória, e, a partir dela, é possível executar outros controles contábeis, tais como os demonstrativos financeiros e obrigações acessórias, além de facilitar a análise da situação empresarial caso haja necessidade de realizar uma auditoria.

Existem regras para realizar a escrituração contábil?

Sim, é necessário respeitar um conjunto de regras na produção da escrituração contábil, a fim de que ela siga os requisitos mínimos propostos pelas autoridades fiscais. 

Além de possuir toda um compilado de normas técnicas, a escrituração não pode ser realizada por qualquer profissional. É essencial que seja realizado pelos colaboradores que detém conhecimentos técnicos em contabilidade e gestão financeira.

Além desta exigência, é necessário respeitar outras determinações:

  1. A escrituração deve ser feita em português;
  2. Os valores devem ser expressos em reais;
  3. A ordem cronológica dos fatos contábeis precisa ser respeitada;
  4. É preciso ter base documental, ou seja, documentos que atestem a veracidade das informações;
  5. A escrituração contábil manual não deve conter rasuras, emendas, espaços em branco ou qualquer artifício que possibilite uma fraude nos registros.

Formalidades a serem respeitadas

Pense em uma monografia de Trabalho de Conclusão de Curso. Este documento precisa seguir normas, como as propostas pela ABNT para artigos científicos, certo? O mesmo ocorre com a escrituração contábil. 

Ela precisa seguir algumas formalidades no momento de executar os registros em livros ou registros auxiliares. O lançamento contábil precisa respeitar os seguintes critérios:

  1. Número de identificação do lançamento;
  2. Data do fato contábil;
  3. Conta devedora;
  4. Conta credora;
  5. Valor contábil.

E no caso de erros no registro, até mesmo a forma de retificação deve seguir algumas normas, a fim de manter a idoneidade do registro. Seja qual for a forma do registro, o essencial é que as correções sejam destacadas, catalogadas e descritas com precisão.

Todos esses dados da escrituração contábil devem ser reunidos em livros próprios, sejam ele digitais ou não. Os dois principais livros são o Livro Diário e o Livro Razão.

No caso dos livros físicos, é necessário encaderná-los com folhas numeradas na sequência e na ordem crescente, além de haver a necessidade dos termos de abertura e encerramento devidamente assinados pelo representante legal da instituição e também pelo profissional de contabilidade que executou a escrituração.

E não para por aí. Os livros precisam ser levados a registro nos órgãos de registro público. No caso dos livros digitais, não existem os termos de abertura e encerramento assinados e nem as folhas numeradas. Esses procedimentos devem ser feitos digitalmente, utilizando sistemas que permitem a assinatura digital de documentos contábeis. 

Que tipo de benefício uma empresa garante ao realizar a escrituração contábil?

A primeira coisa a saber é que a escrituração contábil é obrigatória, sendo assim, o primeiro benefício ao realizá-la é estar em conformidade com as leis fiscais brasileiras.

Em seguida, é importante ressaltar que a escrituração funciona como um diário, um amplo registro de todos os passos dados pela instituição durante os anos de operação. Com isso, é possível ter um conhecimento mais amplo sobre a instituição e tudo o que ela já passou, e esses detalhes são essenciais para projetar novas ações e também servem como aprendizados para evitar erros em decisões futuras. 

E essa serventia da escrituração contábil para uma gestão mais qualificada e producente atesta o quão importante é o trabalho do profissional de contabilidade para uma empresa. 

Mais do que garantir pagamento de impostos e obrigações e a escolha do melhor regime tributário e modelo empresarial, um contador atua para otimizar as informações corporativas e montar um registro essencial dos principais fatos que marcam a biografia de uma instituição.

Por mais que isso pareça algo acessório e dispensável, a escrituração contábil tem alto potencial estratégico, e deve ser tratada como algo muito valioso para a instituição, tanto para relembrar do que já é passado quanto para projetar um futuro melhor para a empresa. 

Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário e ajude-nos a enriquecer o debate sobre a escrituração contábil e o papel do contador neste procedimento tão essencial para a saúde administrativa e financeira de uma empresa!

Comentários